MURALHA, Sidónio

De WikiEducacao

Biografia


Imagem:SidonioM.jpg

Sidónio muralha nasce no Bairro da Madragoa, em Lisboa a 28 de Julho de 1920. Filho do jornalista e socialista Pedro Muralha, tira o curso comercial em Lisboa empregando-se depois no comércio. No entanto, alguns anos depois, estuda Administração de Empresas na Bélgica. É no ano de 1941 que se estreia como escritor com o livro de poemas "Beco", incentivado por Bento Jesus Caraça e no ano seguinte faz parte do chamado Novo Cancioneiro com a obra "Passagem de nível". Em 1943 viaja para o Congo acompanhado por outros companheiros de ideais, onde chega a ser editor geral da Unilever Internacional. No ano seguinte casa por procuração com Maria Fernanda d'Almeida com quem tem quatro filhos: Alexandre, José Ricardo, Beatriz e Mário Jorge. Contudo, em 1960 os Muralha, pressionados pela efervescência política, afastam-se do Congo para se fixarem em Bruxelas durante um período de 2 anos. Após este príodo chega ao Brasil e juntamente com o escritor Fernando Correia da Silva e o pintor Fernando Lemos funda a Editora Giroflé em São Paulo. Esta editora criará o novo padrão para as publicações infantis. Apesar de este projecto editorial não vingar, é no Brasil que publica alguns dos seus livros para crianças. Em 1978, perde a sua mulher casando no ano seguinte com a médica obstetra Dra. Helen Butler, com que fica a viver em Curitiba. Morre em 1982 na terra onde residia com a sua nova esposa. Nesta cidade existe uma escola com o seu nome: Escola Municipal Sidónio Muralha. Durante o seu percurso regressou apenas duas vezes a Portugal: uma no ano de 1949 pelo Natal e outra nos anos 70 para publicitar a sua antologia de poesia Poemas e para celebrar o Portugal Libertado pela revolução dos cravos. Sidónio Muralha foi um dos percursores do neorrealismo português com "Beco". Já em jovem colaborava com revistas e publicações literárias associadas a este movimento. Publicou 21 livros em prosa e versos para adultos e 15 para crianças e é considerado um dos melhores poetas para crianças em língua portuguesa. Relativamente ao seu trabalho para crianças a investigadora brasileira Nelly Novaes Coelho diz-nos: "Sidónio Muralha procura divertir a criança, e ao mesmo tempo transmitir-lhe conhecimentos ou valores; estes, longe de se imporem de maneira estéril ou insípida, levam-na a descobri-los pela sugestão da palavra poética que estimula o seu pensamento reflexivo".


Bibliografia Infantil

  • 1950: "Bichos, Bichinhos e Bicharocos"
  • 1962: "A Televisão da Bicharada", São Paulo: Ediyora Giroflê
  • 1970: "Uma personagem chamado Pedrinho - A vida Monteiro Lobato para os alunos lerem e os professores também", São Paulo: Editora Brasiliense
  • 1975: "O Companheiro", Lisboa: Editorial Futura
  • 1975: "A amizade bate à porta", Lisboa: Editorial A Comuna
  • 1976: "Valéria e a vida", Lisboa: Livros Horizonte, col. "Passáro Livre", nº1
  • 1976: "A Dança dos Pica-Paus", Rio de Janeiro: Editorial Nórdica
  • 1977: "Sete Cavalos na Berlinda", Lisboa: Plátano Editora, col. "Plátano de Abril", nº6
  • 1978: "Todas as crianças da terra", Lisboa: Livros Horizonte, col. "Pássaro Livre"
  • 1978: "Voa pássaro, voa", Lisboa: Livros Horizonte, col. "Pássaro Livre"
  • 1979: "Catarina de todos nós", Lisboa: Editora Caminho, col. "Infantil e Juvenil", nº52
  • 1979: "Helena e a Cotovia", Lisboa: Livros Horizonte, col. "Pássaro Livre", nº15
  • 1981: "Terra e mar vistos do ar", Lisboa: Livros Horizonte, col. "Pássaro Livre", nº25
  • 1982: "Film en couleur", São Paulo: Digital
  • 1983: "O rouxinol e sua namorada", Lisboa: Livros Horizonte, col. "Pássaro Livre", nº39


Prémios

  • 1962 - Prémio da II Bienal do Livro de São Paulo com a obra "A Televisão da Bicharada"
  • 1976 - Prémio "Meio Ambiente na Literatura Infantil" com a obra "Valéria e a Vida"
  • 1979 - Prémio Portugal 79 com o livro "Helena e a Cotovia


Sinopses de alguns livros


"Bichos, Bichinhos e Bicharocos"

Imagem:Bichos.jpg


"Lançado pela primeira vez em 1949, este livro foi agora reimpresso. No Bichos, Bichinhos e Bicharocos dás de caras com poemas divertidos sobre animais como a joaninha, o bichinho de conta que conta, o papagaio, o pato marreco e o sapo sapinho doutor, entre outros. A acompanhá-los tens belos desenhos de traços finos com um ou dois tons e partituras onde estão musicados alguns dos poemas. Para leres ou cantares em voz alta!"


"Todas as Crianças da Terra"

Imagem:Crianças.jpg



"A poesia, por sua natureza essencialmente lúdica, aproxima-se de forma natural do espírito da criança. Os elementos poéticos estão presentes nas brincadeiras infantis, nas cantigas de roda, de ninar. Sidónio Muralha, mestre na arte de brincar com as palavras, escolheu a poesia para fazer chegar às crianças uma mensagem de paz. Ventoinha, ventarola,/ moinho que faz farinha,/ meninos que vão à escola,/ a paz é tua e é minha. Para o poeta, a paz é uma pomba, é o riacho, é o livro, é uma vela em alto-mar, é o trabalho, o pão, a mesa, a seara de trigo... Até mesmo um capacete de guerra, ou um canhão, transformados. De metáfora em metáfora, o escritor dá vida à paz que ele deseja para todas as crianças da Terra. Uma seleção de bons textos poéticos torna-se imprescindível à formação do leitor em construção."



"A Revolta Dos Guarda-Chuvas"

Imagem:GuardaChuvas.jpg


"Este livro conta a história dos guarda-chuvas da coleção do Sr. Calvo, possuidor de uma vasta cabeleira, que se rebelam contra os maus tratos de seu dono e resolvem ganhar a liberdade. O Seda Preta, líder da revolta, ainda consegue levar o Sr. Calvo ao dentista. A obra estimula a solidariedade e o senso de justiça."



"Voa Pássaro, Voa"

Imagem:Passaro.jpg


"O poeta escolhe os bichos da terra, do mar e do ar para mostrar a beleza do mundo. Assim, acompanhamos as brincadeiras do esquilo e do coelho, observamos o passeio na mata de uma pata acompanhada de patinhos, sentimos que os pássaros nasceram para ser livres, compreendemos o milagre da vida com os ovos da rola, contemplamos a felicidade do pato acabado de nascer, surpreendemo-nos com a cabra montês e o seu rabinho sempre a girar, vemos como o sol e a chuva são fonte de felicidade, sorrimos com o jogo das escondidas entre um menino e um pássaro, encantamo-nos com um livro de adivinhas escrito por um peixe no fundo do mar. Para que a vida seja bela e boa, homens e animais têm de ser livres."



Referências:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sid%C3%B3nio_Muralha

http://www.vidaslusofonas.pt/sidonio_muralha.htm

http://www.skoob.com.br/livro/39313-a_revolta_dos_guarda_chuvas

http://www.globaleditora.com.br/catalogo-geral/infantil/?colecao=58&LivroID=2358

http://195.23.38.178/casadaleitura/portalbeta/bo/portal.pl?pag=sol_li_fichaLivro&id=324

http://www.catalivros.org/portal/bo/portal.pl?pag=02n4_ficha_do_livro&janpap_id=188

"Dicionário de Literatura Infantil Portuguesa", António Garcia Barreto

Ferramentas pessoais